Audiência pública debate implantação do rodízio em Guarulhos

0
478

Projeto do vereador Mauricio Brinquinho (PT) quer adotar restrição veicular em todo município

Audiência pública debate implantação do rodízio em Guarulhos, Audiência pública debate implantação do rodízio em Guarulhos, Guarulhos Gng
Foto: Nico Rodrigues

A implantação do rodízio em Guarulhos foi debatida em audiência pública na tarde desta quarta-feira (10) no Plenário da Câmara e reuniu mais pessoas contrárias do que favoráveis. por/ Renata Moreira

Convocada pela Comissão Técnica de Trânsito e Transportes, a audiência visava debater o projeto 5516/15 sobre restrição veicular em toda cidade, de autoria do vereador Mauricio Brinquinho (PT), secretário da comissão. “A proposta é dar velocidade e prioridade ao transporte público e uma das ações é a restrição veicular”, disse o petista.

Brinquinho utilizou dados desatualizados da cidade de São Paulo para defender a implantação do rodízio. Sobre Guarulhos, o próprio vereador admitiu desconhecer números exatos sobre a malha viária e pontos de lentidão. Segundo Brinquinho, o município tem uma frota de 600 mil veículos. “As pessoas foram contra, mas não apresentaram propostas para resolver o problema. Então, vou continuar debatendo e estou convencido de que a restrição veicular é uma boa medida”, disse Brinquinho.

O secretário municipal adjunto de Transportes, Celso Masson, posicionou-se contra o rodízio e afirmou que a implantação do Bilhete Único dobrou o volume de passageiros transportados diariamente pelos ônibus. “À medida que avançarmos e concluirmos os corredores preferenciais, o fluxo será muito melhor”, afirmou. Para ele, o rodízio pode trazer prejuízos, sobretudo para empresas que dependem do transporte de cargas.

O coronel PM Érico Hammerschimidt disse que a corporação vê a implantação do rodízio com bons olhos, mas é preciso levar em consideração questões como fiscalização, transporte clandestino, entre outros fatores. “É lógico que esse projeto vai causar antipatia se não houver um plano de mobilidade. A solução mais adequada é o transporte coletivo de boa qualidade”.

Para o inspetor chefe da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Celso Fernandez, esse projeto vai impactar a população, as empresas, as transportadoras e deve, inclusive, “afugentar” novos investimentos. “Um rodízio que envolva todo município talvez seja muito prejudicial”, disse Fernandez.

Na opinião do comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), Luiz Carlos Barreto, o rodízio não seria a solução inicial. “As autoridades devem investir em primeiro lugar no transporte público”, avalia. O presidente do Sindviários, Luiz Carlos Queiroz, disse ser favorável ao rodízio, pois ela é uma ferramenta para melhorar o trânsito. “Já passou da hora de Guarulhos ter rodízio”, disse. 

A audiência foi conduzida pelo vereador Edmilson Americano (PHS), presidente da Comissão Técnica de Trânsito e Transportes. Americano não opinou sobre o assunto.